Testemunhos

Fernandinho – “Eu tinha tudo pra dar errado"

Testemunho do cantor Fernandinho sobre
relacionamento, casamento e namoro.

Você é fiel a sua esposa?

Você é fiel a sua namorada?



Quem somos

Igreja Evangélica Irmãos Menonitas de Curitiba. Uma igreja em células.
beach biiger image

Com a Reforma Protestante do século XVI, os princípios bíblicos da justificação pela fé e do sacerdócio universal foram novamente colocados em foco. Contudo, enquanto Lutero, Calvino e Zuínglio mantiveram o batismo infantil e a vinculação da igreja ao Estado, os anabatistas, liderados por George Blaurock, Conrado Grebel e Félix Manz, ansiavam por uma reforma mais profunda.
Os anabatistas, assim chamados por defenderem o batismo somente de pessoas realmente crentes, fundaram então sua primeira igreja no dia 21 de janeiro de 1525 próximo a Zurique, na Suíça, de acordo com a doutrina e conduta cristãs pregadas no Novo Testamento e testemunharam alegremente de sua nova vida em Cristo.

 

Os princípios enfatizados pelos anabatistas foram:

1) que as Escrituras Sagradas, em especial o Novo Testamento, são a autoridade final;
2) que a igreja é uma irmandade formada apenas de pessoas renascidas;
3) que a essência do cristianismo consiste no discipulado de Cristo e
4) que a ética do amor rege todas as relações humanas.

O testemunho pessoal e a perseguição religiosa levaram os anabatistas e a nova doutrina a diferentes países da Europa, fazendo surgir inúmeras igrejas inicialmente na Prússia (atual Alemanha), Áustria e Holanda. Neste último, um dos grandes líderes anabatistas foi Menno Simons (1496-1561), cuja influência sobre o grupo foi tão profunda que seus adversários passaram a chamar os anabatistas de “menonitas”.

Em 1788, a convite de Catarina, a Grande, imperatriz da Rússia, agricultores menonitas da Prússia emigraram para a Ucrânia, no sul da Rússia. Com o passar do tempo, surgiram muitas colonizações menonitas que lutaram pelo seu bem-estar espiritual, cultural e material em diversas regiões da Rússia européia e asiática.

Com o advento da estabilidade política na Europa e o fim das perseguições religiosas, muitos menonitas, pelo seu trabalho árduo e bem planejado, haviam adquirido um nível de vida invejável. Como conseqüência, observou-se um acentuado declínio na vida espiritual dos menonitas na Rússia, visto que em muitos lugares a vida religiosa tornara-se formal e presa a tradições.

A Fundação da Igreja Irmãos Menonitas
Em meados do século passado, o pastor evangélico Eduardo Wuest veio da Alemanha trabalhar entre seus conterrâneos que moravam no sul da Rússia, próximo à colônia menonita de Molotschna. Simultaneamente, este pastor passou a dirigir estudos bíblicos nas igrejas menonitas.

Tanto o evangelho pregado pelo pastor Eduardo Wuest como a literatura religiosa do pietismo de Wuerttemberg, na Alemanha, movimento de avivamento com ênfase na regeneração e santificação, encontraram boa aceitação junto a muitos que, insatisfeitos com o estado das igrejas, almejavam uma vida renovada. O resultado foi um reavivamento espiritual na região, onde muitas pessoas se converteram ao Senhor e começaram uma nova vida com Jesus.

Um grupo destes novos crentes, após muitas orações fervorosas e estudo profundo da Palavra de Deus, fundou a Igreja Irmãos Menonitas em 6 de janeiro de 1860. Chamavam-se de irmãos porque os crentes do Novo Testamento assim eram chamados (Filipenses 4:1; 1 Pedro 2:17).

Demasiado incompreendidos e por vezes até menosprezados por seus semelhantes, chegando a ser perseguidos por causa de sua fé, os membros da Igreja Irmãos Menonitas mantiveram firme o princípio bíblico de só aceitar crentes como membros da igreja e de que os crentes deveriam levar uma vida de santificação afastada do pecado, conforme enfatizado pelos anabatistas.

Os membros da nova igreja sentiam-se como Pedro e João em Atos 4:20, pois também não podiam calar acerca das experiências proporcionadas pela graça libertadora de Cristo e identificaram a evangelização e as missões como tarefas primordiais de cada crente. Entendendo que cada crente deveria ser um discípulo e testemunha de Cristo, a igreja cresceu e multiplicou-se.

Com a imigração, a Igreja Irmãos Menonitas expandiu-se para as Américas do Norte e do Sul. Em cumprimento da Grande Comissão do Senhor Jesus: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16:15), muitos missionários da América do Norte foram a outros países, especialmente da África e da Ásia, proclamar o evangelho da salvação. Assim, quando em 1930 um grupo de menonitas de origem alemã veio da Rússia ao Brasil, o trabalho de pregação do evangelho foi iniciado com auxílio dos irmãos na fé da América do Norte.

Como fruto desse trabalho incessante, a Igreja Irmãos Menonitas conta atualmente com 240.000 membros, testemunhando de Cristo em mais de 45 países de todos os continentes.